Maxi Dickerhoff, ciclista da equipa Canyon Factory Enduro

Conheça Maxi Dickerhoff

Nome: Eugen-Maximilian Dickerhoff
Residência: Altenstadt (Oberbayern) / Königsbrunn (Augsburg)
Data de nascimento: 19.06.1988
BTT desde: 2002
Corredor desde: 2004

Portrait Maxi Dickerhoff / Foto: Manuel Sulzer

Olá Maxi. Damos-te as boas vindas à Canyon Factory Enduro Team.

Fala-nos um pouco de ti. Como entraste para o ciclismo? O que te fascina neste desporto?

Olá a todos. Muitos de vocês provavelmente já me conhecem como parte integrante da redação MTB News.de [IBC], portanto, não será novidade para alguns que eu tenha sido um ciclista entusiástico durante anos. Descobri o desporto de BTT quando observava o então campeão suíço de Downhill, Claudio Caluori, durante o seu treino de downhill em Graubündner Scuol em 2002, aquando das minhas férias de verão de caiaque com a minha família. A velocidade, os extremos e, acima de tudo, o manuseio da bicicleta, cativaram-me de tal forma que apenas alguns dias depois tentei descer a parte mais fácil do percurso. A diversão e o fascínio ficaram comigo até hoje.

Foste bem sucedido no meio durante anos, especialmente em downhill. Agora estás a começar a cena de enduro. O que pretendes alcançar na primeira época na Canyon Factory Enduro Team? Como vês as tuas possibilidades no Enduro World Series?

A minha formação em downhill sempre me foi útil em eventos de enduro. 80% das secções cronometradas acontecem em trilhos de downhill e, dependendo da série, não são todas fáceis. Aquele que consegue atirar-se à descida em verdadeiro estilo de downhill já possui uma excelente ajuda. O meu objetivo é posicionar-me, acima de tudo, em eventos focados no downhill, a fim de obter pontos importantes para a classificação geral na recentemente formada Enduro World Series. Com o Tibor como Team Manager, e os meus colegas de equipa Ines, Marco e Joe, estamos muito bem posicionados para obter boas classificações na geral da World Series.

Como editor da MTB-News.de [IBC] estás literalmente na fonte de informação e sempre atualizado no que se refere a novas tendências. O que pensas do desenvolvimento do enduro ao longo dos últimos anos, e para onde pensas que este desporto se está a encaminhar?

A popularidade que o enduro goza atualmente é enorme. Desconheço outra modalidade que tenha aumentado tanto como acontece com o enduro. Em todos os países as séries de enduro estão a surgir – todos elas são baseadas num formato base, semelhante ao do rally, com várias voltas e etapas intermediárias, embora muitas vezes existam grandes diferenças na interpretação dos regulamentos. Estas diferenças, dentro de uma única modalidade, não existiam no passado no desporto do ciclismo, e é esta a razão pela qual o enduro apela a tantos bikers diferentes de montanha e individuais, de todas as modalidades.
O facto é que o enduro é uma das tendências do BTT e está a aumentar na América do Norte a partir da Europa, e não o contrário, e a indústria de BTT demonstra que tem um grande futuro. Portanto, ainda há muito por fazer no futuro. Espero que a atraente diversidade do desporto de enduro permaneça por muito tempo.

Standbild Video / Film: Benni Klose

Tens conduzido o modelo de suspensão total Strive. Qual foi a tua impressão inicial? A teu ver, o que torna uma bicicleta de enduro perfeita?

A primeira impressão foi, conforme esperado, muito positiva. Agora posso determinar de antemão, com grande precisão, e com a ajuda de dados detalhados sobre a geometria, se a bicicleta é ou não adequada para mim. Eu estabeleci que pretendia um quadro longo, com um triângulo traseiro curto, um cockpit elevado e um pedaleiro baixo. A Strive possui todas estas características combinadas, e eu sabia-o porque já tinha andado a estudar esta bicicleta. A primeira volta na Strive confirmou todas as minhas expectativas.
Infelizmente, nas últimas semanas o tempo no sopé dos Alpes não jogou a nosso favor – a mistura entre a neve, chuva e frio não torna as minhas saídas com a Strive particularmente convidativas, razão pela qual não posso ainda fornecer qualquer feedback sobre a bicicleta. Mas no final de fevereiro rumaremos finalmente para Sul e serei realmente capaz de a testar e de me divertir imenso!

Veja os primeiros testes à Strive AL (filmado by Benni Klose)

Pick Up Snow Fun! von metalfreak – mehr Mountainbike-Videos

Fitness, um belo estilo de condução, energia e concentração – os lugares de enduro são consideravelmente exigentes para o ciclista. Como te preparas para a época e te manténs em forma?

Como já referi, Petrus, o Deus do tempo, parece estar bastante zangado neste momento. O tempo instável torna difícil ter um programa de treino consistente ao ar livre. Quando a neve o permite, tento fazer ski de fundo tanto quanto possível. Quando não há muita neve, vou para a lama e esse é um treino que complementa as horas que habitualmente passo no ginásio e no centro de escalada indoor.

Onde podes ser visto quando não estás a treinar na tua bicicleta?

Bem, agora não existem muitas oportunidades! Qualquer pessoa envolvida no desporto das bicicletas, quer seja um hobby ou uma profissão, não tem tempo para mais nada. No entanto, e num futuro próximo, gostaria de adquirir uma mota de cross para despejar a minha cabeça do ciclismo. E ao fazer algo totalmente alheio à bicicleta, terei comigo uma máquina fotográfica na mão, pois a fotografia é algo que realmente me ajuda a ficar longe de tudo isso.

Obrigado pelo teu tempo Maxi! Desejamos-te um início de época bem sucedido.
Mal podmos esperar!

Sag uns Deine Meinung

Kommentare